Polarização na comunicação: como fugir dela?

Polarização na comunicação: como fugir dela?

Debates e discordâncias sempre existiram e existirão em interações humanas, uma vez que pessoas diferentes vêm de diferentes criações e ambientes e, portanto, têm diferentes pontos de vista. Mas se você já acompanhou algum embate na internet nos últimos tempos, provavelmente sabe que a polarização é tamanha que qualquer assunto, por mais supérfluo que seja, aflora os ânimos e se torna palco para discussões acirradas, xingamentos e desrespeito.

O que é polarização?

Basicamente, a concentração em extremos opostos. Ou seja, pessoas que se concentram (a partir de seus interesses e valores) em um canto, distanciando-se do canto oposto, julgando-se certos enquanto quem está do outro lado é automaticamente errado. Certamente a tamanha polarização que vemos hoje tem origem no cenário político preocupante no Brasil, e é importante pensarmos em como isso afeta nossa vida pessoal e profissional.

Em uma comunicação polarizada, ninguém se ouve. Os dois lados se fecham em suas convicções e não se dão ao trabalho de ouvir e considerar a opinião do outro.

E se trabalhamos com comunicação, isso é extremamente prejudicial! Precisamos alcançar o próximo para que nossa mensagem seja ouvida.

Mas isso pode ter impacto em qualquer ambiente de trabalho. Nesses ambientes, é normal haver discordâncias, mas não é normal que saiam de proporção – e isso pode acontecer com uma comunicação mais polarizada.

Como é uma tendência que podemos observar na esfera pública, não mudará da noite para o dia. Mas é possível que, ao percebermos o seu caráter prejudicial, tenhamos atitudes em prol de uma comunicação não violenta e de uma escuta ativa.

Saiba mais sobre comunicação não violenta

Basicamente, é importante que se mantenha a mente aberta para escutar o outro lado. Se não estamos dispostos a ouvir, e se achamos que já temos todas as respostas, para que interagir com outros?

Mas isso não quer dizer não se posicionar e nem tolerar preconceitos, uma vez que preconceito não é opinião. Falando de comunicação de marca, é, na verdade, cada vez mais importante se posicionar sobre assuntos importantes, na demarcação de valores que gerem conexão e a criação de senso de comunidade em torno da marca.

Saiba mais sobre Marketing e Comunidades Digitais

Porém, isso pode ser feito de maneira a não poluir ainda mais o debate e incentivar a polarização. Se posicionar é uma coisa, polarizar é outra.

Comunicação é sobre pessoas, e pessoas são diferentes, o que é uma coisa boa!

Mas para que funcione, é necessário que todos os envolvidos estejam abertos, munidos de informações corretas e honestos. Respeito é a palavra!

16 abril 2021