Objetivo ou aprofundado: qual o melhor tipo de conteúdo?

Objetivo ou aprofundado: qual o melhor tipo de conteúdo?

Tempos atrás, dizia-se que a internet e a era da informação marcavam o fim das análises aprofundadas, dos conteúdos longos e da paciência para leitura.

Mas será que isso é verdade?

Veja as tendências para o Marketing Digital pós-pandemia

O Twitter, por exemplo, que ficou anos estabelecendo o limite de míseros 140, recentemente dobrou para 280, e as threads/fios (sequência de Tweets aprofundando determinado assunto) estão mais populares do que nunca. Em 2014, a rede social do momento era o Vine, plataforma de vídeos cujo limite de tempo era de 6 (seis!) segundos; agora, a rede da vez é o TikTok, com vídeos de até 1 minuto. Dizem que a duração ideal de um vídeo para o Youtube, a plataforma de vídeos mais bem estabelecida no mercado, é de 2 minutos. Mas muitos canais bem sucedidos têm o tempo médio de 15, 20 minutos.

O que isso quer dizer? Basicamente, que a internet é um espaço bem democrático, que permite os mais variados formatos e que está em constante evolução assim como suas ferramentas e os usos que fazemos delas.

Estamos aprendendo que o conteúdo longo e aprofundado tem sim seu espaço (o jornalismo longform, por exemplo, vem retomando fôlego), assim como o curto e objetivo. Existem pesquisas que mostram que, para estratégias de SEO, pode ser mais interessante investir em conteúdos longos visando aparecer nas primeiras posições na página de pesquisa. Mas cada caso é um caso.

Não é todo mundo que tem tempo/paciência para sentar por meia hora e ler um artigo. Claro, se compararmos com os hábitos de leitura de alguém do início do século XX, as diferenças são discrepantes. Não resta dúvidas de que a internet e a era da informação impactaram no nosso limiar de atenção, até porque é mais difícil se concentrar em uma leitura quando a cada 10 segundos a barra de notificações aparece dizendo que alguém deu like no seu post, informando do mais novo cupom de desconto, ou mesmo indicando uma nova leitura que pode te interessar quando você nem mesmo está na metade da que está lendo agora.

Quando falamos de uma estratégia de Marketing, tanto o conteúdo longo como curto podem ter seu espaço em uma prática bem sucedida. A questão é analisar aquele que mais faz sentido para sua estratégia, onde quer chegar e o público que busca atrair.

Como, então, escolher entre conteúdo curto ou longo?

É preciso, como falamos, levar em consideração a sua estratégia e alguns pontos em relação a ela. Vamos dar algumas dicas:

  • O que o seu público procura?

É preciso mapear a intenção do público que você busca atingir com o conteúdo específico. Estão interessados em aprender, expandir conhecimentos ou aprimorar alguma habilidade? Se sim, um conteúdo mais aprofundado seria o ideal. Por outro lado, se a intenção é se informar com novidades pontuais, entretenimento ou algo do tipo, um conteúdo mais breve, objetivo e direto ao ponto pode ser mais interessante.

  • Qual tipo trará mais conversão?

Aqui é preciso levar em consideração a natureza do negócio e como os seus consumidores em potencial interagem com o conteúdo antes da tomada de decisão. De repente, se o seu produto é educacional, conteúdos mais longos trariam mais conversão no final das contas. Para mercados com uma tomada de decisão mais ágil (como produtos de beleza), pode considerar um conteúdo mais objetivo.

  • Como se comporta a concorrência?

Benchmarking é sempre interessante. Sondar, ver o que parece estar funcionando para as outras marcas do mercado, para fins de comparação mesmo. Para, assim, adaptar e mapear a sua própria estratégia original.

Aprenda a planejar sua estratégia com um Calendário Editorial

  • Qual o objetivo final destes conteúdos?

O que você, como marca, busca com esses conteúdos? Qual o estágio no funil de vendas? É provável que cada tipo de conteúdo se encaixe melhor em algum momento da sua estratégia. Afinal, é um processo fluido e contínuo.

Além disso, é importante sempre manter-se atento à análise dos resultados, para aprimorá-los constantemente.

 

Quer saber mais?

Acompanhe nossos artigos e nos siga nas redes.

14 janeiro 2021