O uso das redes sociais no ambiente profissional: quando permitir?

Cada vez mais, as redes sociais estão invadindo os ambientes corporativos e modificando a forma de trabalho dentro das empresas. Se antes, os empresários proibiam seus funcionários de ae trabalha. Mas como dosar uma questão que divide tantas opiniões? Enquanto uns acham que a utilização de tais ferramentas provoca perda na produtividade do profissional, há quem acredite que este pode ser um eficiente instrumento de trabalho.

Já foi comprovado que a utilização da rede social no trabalho, em muitas organizações, abre um leque de oportunidades comerciais para a empresa e pode, de quebra, servir como forma de motivar os funcionários. Por outro lado, em boa parte das empresas, as políticas para mídias sociais ainda estão focadas no gerenciamento de riscos, e não na maneira como as organizações podem aproveitar essas ferramentas em benefício dos empregados e do negócio.

Para muitos, o grande risco está na forma de expor a empresa, já que muitas informações confidenciais das companhias podem vazar na rede e provocar um efeito contrário à boa imagem da mesma. A perda de produtividade entre os funcionários é outra questão que necessita ser revista com cuidado. É necessário saber qual a melhor forma de controlar os funcionários que passam horas navegando na rede, realizando atividades que nem sempre condizem com suas atividades profissionais. Há casos de empresas que determinam tempo diário para utilização das redes sociais. Já outras insistem em bloquear o uso total das mesmas. Existem também casos É possível que seu navegador não suporte a exibição desta imagem. extremos que esse problema com o uso de redes sociais no trabalho pode levar até à demissão do funcionário.

Mas proibir não é a melhor forma de lidar com a questão. Existem várias formas de burlar os impedimentos, principalmente quando o funcionário dispõe de acesso direto à internet. Liberar o uso das redes sociais com responsabilidade pose ser uma alternativa, mas isso não garante sucesso esperado. Cabe a empresa determinar a forma como que deve impor seus funcionários. E, principalmente, cabe a cada funcionário, ter a consciência de que está sendo pago para realizar atividades profissionais, corresponder e se dedicar única e exclusivamente com o cumprimento das suas funções. Feio isto, não há mal nenhum usar, de forma moderada e consciente as ferramentas disponíveis pela internet. Ganha as empresas, e ganha os funcionários.

28 janeiro 2017