O futuro dos E-books

Os chamados E-books, mais conhecidos como livros digitais, são obras com o mesmo conteúdo da versão impressa, porém, em formato eletrônico. Quando lançados, os E-books provocaram uma certa polêmica com a promessa de que substituiriam os livros impressos e foram apontados como o futuro das publicações. Entretanto, isso não aconteceu e os E-books ainda estão em cena, mas qual será o seu futuro?

Muitos leitores não gostam da leitura em formato digital, preferindo o romantismo da moda antiga de ler um livro. Outros vêm se acostumando com a ideia e a simplicidade dos livros eletrônicos, principalmente porque uma estante inteira de exemplares pode ser colocada dentro de um computador. Já, a nova geração, conhecida como geração Y, conhece bem esse universo eletrônico e parece não ter problemas ao ler em dispositivos móveis.

Alguns defensores dos livros em formato digital esclarecem que a leitura é a maior privilegiada, já que com apenas um pequeno aparelho, que cabe na palma das mãos, vários livros podem ser levados para qualquer lugar, podendo ser lidos em aviões, salas de espera, viagens, etc. Outro ponto positivo apontado nos E-books é sua forma rápida e gratuita de ser concebida, pois na Internet muitos títulos podem ser baixados gratuitamente.

Já existem também canais online onde o internauta pode pagar um preço, mensalmente, e ler todos os livros que tem desejo dentro do catálogo oferecido. Porém, essa ainda é uma experiência relativamente nova, que está sendo testada e seus resultados não foram mensurados. O que sabemos apenas é que, mesmo com a popularização dos E-books, eles ainda não conquistaram as gerações acostumadas aos livros físicos.

Sabemos que o progresso é inevitável e a escolha do livro digital ao convencional de papel parece fazer mais sentido em um universo que preza a sustentabilidade, sendo a versão eletrônica mais econômica e muito mais prática. O futuro dos E-books ainda não pode ser previsto, uma vez em que a tecnologia avança na velocidade da luz, muito ainda está por vir e modificar as formas que conhecemos de ler, escrever e de nos comunicarmos.

27 dezembro 2017