Mulheres líderes no mundo corporativo: importância e benefícios

Mulheres líderes no mundo corporativo: importância e benefícios

Historicamente, mulheres foram levadas a exercer trabalhos domésticos, como cuidar da casa, dos filhos, fazer a comida, etc., enquanto os homens saíam para trabalhar e sustentavam a família. Esse “trabalho invisível”, como é chamado por alguns estudiosos, vem sendo feito até hoje por muitas mulheres sem remuneração alguma e muita desvalorização. Com o passar do tempo, mulheres foram ocupando espaço também no mercado de trabalho, e pouco a pouco subindo na hierarquia até os cargos mais altos. Mas esse movimento acontece de maneira lenta, e ainda temos enorme subrepresentatividade feminina no mundo corporativo.

No Brasil, segundo dados da PNAD Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua) 2019, as mulheres compõem 51,8% da população total. A pesquisa Panorama Mulher 2019, realizada pela consultoria Talenses em parceria com o Insper e o apoio institucional da ONU Mulheres, mostra que 19% dos cargos de liderança são ocupados por mulheres. O mesmo estudo fala que o PIB do Brasil poderia crescer em 30% se as mulheres participassem do mercado de trabalho na mesma proporção que os homens. Então por que essa subrepresentatividade permanece? Seriam as mulheres menos qualificadas? Pelo contrário, na verdade. Mulheres brasileiras têm 34% mais probabilidade de se formar no ensino superior que os homens, é o que mostrou relatório Education at Glance 2019 da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico). Além disso, justamente pela dificuldade em acessar o mercado de trabalho, essas mulheres têm uma tendência maior de se profissionalizarem, em esforços contínuos de provar sua capacidade.

Benefícios da liderança feminina

Os benefícios de um mercado de trabalho mais diverso são muitos, e estão bem fundados em estudos sérios. Quando falamos especificamente de mulheres em cargos de liderança, não é diferente. Estudo da Organização Internacional do Trabalho (OIT), da ONU, realizado em 70 países, revelou que ter mulheres em cargos de liderança é um dos fatores que contribui para maior desempenho e lucratividade nas empresas em geral. O relatório traz números significativos: 75% das empresas que optaram por escolher mulheres para cargos gerenciais tiveram aumento considerável no lucros, cerca de 5 a 20%.
Estudos mostram também que as mulheres são mais persuasivas e mais dispostas a correr riscos pelas empresas. Além disso, elas costumam dar mais importância a oportunidades de crescimento, promovem comunidades e gerenciam melhor o tempo.
Apesar de a história de que o cérebro das mulheres é mais multitarefa do que o dos homens não ser exatamente verdadeira, como mostram estudos, fato é que culturalmente elas tiveram que conciliar várias atividades ao mesmo tempo, e isso se perpetua na chamada jornada dupla (às vezes tripla). Isso faz com que tenham rápidas mudanças de atenção e foco entre uma atividade e outra, sem perder a produtividade.
Além disso, lideranças femininas também têm tendência a serem líderes mais empáticas, e com mais facilidade para construir relações de profundidade e confiança.

Liderança feminina em livros

Tendo em vista a grande lista de benefícios que as mulheres trazem quando lideram, deixamos aqui dicas de leitura para inspirar:

  • #GirlBoss
    Autobiografia da empresária de sucesso Sophia Amoruso, do e-commerce Nasty Gal. Ela conta sua trajetória inspiradora, como superou desafios e dá vários conselhos sobre como desbravar o mundo dos negócios enquanto mulher.
  • Você é Fera: Pare de Duvidar do Seu Potencial e Comece a Viver Uma Vida Incrível
    Nesse livro de desenvolvimento pessoal, a coach de sucesso Jen Sincero dá dicas tomar o controle do próprio destino, criar a vida dos sonhos e deixar os medos pra trás.
16 novembro 2020