Marketing Musical: tudo o que você precisa saber

Marketing Musical: tudo o que você precisa saber

O Marketing Musical é uma aplicação específica das práticas de Marketing visando alavancar ou expandir uma carreira musical. Como toda vertente do Marketing, segue preceitos básicos semelhantes de práticas eficazes de propagação de uma ideia, como por exemplo:

  • Planejamento

    Planejamento é chave sempre que se quer ter sucesso em uma estratégia. No Marketing Digital não é diferente! Requer estudo do campo, do público alvo e de objetivos.

  • Inovação

    Vivemos numa era onde somos submetidos a uma carga enorme de informação a todo o segundo. Inovação é importante para receber destaque e chamar a atenção. Mas precisamos saber chamar a atenção de quem importa na nossa estratégia, e aí voltamos à ideia do planejamento.

  • Impacto

    Para além de se destacar, é importante gerar uma impressão duradoura. Ou seja, impactar para ficar na memória. Quem não é visto, não é lembrado, mas nem todo mundo que é visto é lembrado.

Mas quais são as especificidades do Marketing Musical?

São muitas! Para entendermos, inicialmente pode ser interessante olharmos para um case de Marketing Musical interessante. Como a cantora Anitta, por exemplo. É comum ela se posicionar, além de artista, como a pessoa por trás das suas estratégias publicitárias. Como por exemplo o investimento no mercado internacional. A cantora investiu até em aulas de inglês e espanhol, e hoje tem hits nas duas línguas com grandes nomes no mercado global como Cardi B e J Balvin. Nas suas redes sociais, inclusive, é comum ela se comunicar nos diferentes idiomas também.

É interessante analisar a trajetória da artista, de Mc Anitta na Furacão 2000 até “Anira”, como fica a pronúncia em inglês. Para tal, foi preciso esforço, planejamento, saber onde quer chegar…

E aqui entra uma importante especificidade do Marketing Musical, que pode até soar óbvia: o produto em questão é a música, a arte. Mas não só! Estamos em uma sociedade imagética, personalista, e aí entra outro ponto: a imagem do artista também é muito importante. Com isso não quero dizer aparência física, mas as associações que temos com os artistas. E a construção imagética parte primeiramente da integridade, claro, mas também leva-se em conta o público-alvo, o cenário.

Dito isso, listaremos aqui 4 pontos necessários em uma estratégia de Marketing Musical:

  1. Conhecimento do público-alvo

    Como falamos acima, é fundamental que a estratégia seja direcionada ao máximo. Para isso, é preciso compreender o cenário em que o artista está inserido, e mais do que isso, o público-alvo específico que busca atingir. Vale considerar que no Marketing Musical, o público-alvo são fãs em potencial, ou seja, pessoas que realmente podem ser impactadas pelo produto.

  2. Objetivo

    Sem objetivos, não se sai do lugar. Aqui é importante traçar onde se quer chegar com a estratégia de Marketing Musical, seguindo os seguintes fundamentos: sonhando alto, mas pé no chão.

  3. Divulgação

    O objetivo primordial de uma estratégia de Marketing Musical é que o produto seja visto. Para isso, é fundamental a utilização das mais diversas mídias, seguindo os critérios definidos no planejamento. Mas um elemento se faz fundamental, o das redes sociais. Não se faz mais estratégia sem incluí-las, e no mundo musical isso é mais verdade ainda.

  4. Atualização

    Estudo e atualização constante. De mercado, do público-alvo, das estratégias em si. Construção de carreira não é fácil, alguns mercados são mais desafiadores que outros, mas com estudo, esforço e aprendizado temos caminhos mais claros de como evoluir.

 

Saiba mais sobre Marketing Digital no pós-pandemia

Saiba como usar profissionalmente uma das redes mais populares no momento

25 novembro 2020