LGPD: O que significa e como pode impactar seus negócios

LGPD: O que significa e como pode impactar seus negócios

A LGPD, sigla para Lei Geral de Proteção de Dados, é um texto que visa mudar a maneira com a qual as empresas se relacionam com os dados dos usuários, trazendo mais segurança, privacidade e transparência. Nós vivemos na Era dos Dados, e essas informações sobre os usuários são importantíssimas e vendidas a altos preços. Não é à toa que tivemos grandes escândalos envolvendo vazamento de dados sigilosos, como o da Cambridge Analítica em 2016. O mercado de dados é um forte player nas dinâmicas de poder no contexto atual, mas muitos usuários não entendem sua importâcia. Inserimos nossos dados em qualquer site de maneira como que automática, sem pensar muito no que significa. CPF, RG, endereço, gostos pessoais… Ainda há a dificuldade de associar a internet com consequências reais. Mas o cenário está mudando. E onde a LGPD se encaixa nesse contexto? Vamos te contar.

O que é a LGPD

Criada em 2018 e prevista para entrar em vigor (com punições e multas efetivas) em 2021, a Lei Geral de Proteção de dados traz diretrizes específicas sobre armazenamento, coleta e uso de dados pessoais, para empresas públicas ou privadas. Ela foi inspirada numa legislação européia sobre segurança de dados, e segue tendência mundial de maior vigilância sobre como dados são apropriados nos mais diversos setores. Aqui, a gente não tinha nenhuma legislação específica sobre o assunto, apenas algumas diretrizes gerais no Código Civil, Código de Defesa do Consumidor, na Lei de Acesso à informação e no Marco Civil da Internet.
Na prática, a LGPD terá grandes impactos nos setores jurídicos, administrativos e de segurança de informação nas empresas, grandes ou pequenas. Pro usuário, a maior novidade é essa: ele terá como acessar, gratuitamente e online, quais dados exatamente as empresas têm sobre ele, bem como solicitar a retirada dessas informações!

Como se adequar à LGPD

Todas as empresas, de pequenas à grandes, terão que atender à Lei Geral de Proteção de Dados. Quem não se adequar pode receber multa de R$ 50 milhões por infração ou em até 2% do faturamento. Algumas das especificidades às quais as empresas devem se atentar são:

  • Consentimento dos clientes para uso das informações

  • Veto de uso dos dados para outras finalidades que não as acordadas

  • Profissional responsável pela segurança dos dados

Com a LGPD, empresas serão obrigadas a informar a finalidade da coleta dos dados. Foto: Unsplash
Com a LGPD, empresas serão obrigadas a informar a finalidade da coleta dos dados. Foto: Unsplash

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Oportunidades para empresas com a LGPD

As empresas podem pensar a LGPD não como uma questão de legalidade, mas de oportunidade de crescimento no mercado. É uma legislação que vem no sentido de melhorar relações de transparência e segurança e, logo, para aqueles que entenderem sua importância, significa a chance de melhorar a qualidade da sua relação com clientes, além da conquista de novos. Entre as vantagens de uma rápida adequação à LGPD estão:

  • Maior credibilidade no mercado

  • Diminuição de riscos de segurança

  • Melhora na qualidade dos dados coletados

Para mais informações, acesse o portal do governo.

23 novembro 2020