Gerenciamento de crise pode salvar imagem da empresa

O sucesso de uma organização depende muito da sua reputação no mercado e construir uma boa imagem pode levar algum tempo. Porém, destruir ou mesmo manchar o nome de uma empresa é muito rápido e pode acontecer por conta de qualquer evento que atrai cobertura intensa e negativa sobre o fato. Nesse momento, a comunicação é uma das ferramentas mais importantes para proteger os interesses das empresas e conduzi-las de volta à normalidade.

 A gestão de crises não é uma ciência exata, pois cada crise apresenta características exclusivas, exigindo soluções particulares. Normalmente é dividida em duas partes: à antecipação e a reação. Qualquer empresa deve criar um plano de comunicação de crises detalhado para reagir com rapidez e tomar as medidas exatas, caso algo saia errado.

 Em uma crise, a empresa nunca deve esconder nenhum fato da mídia, pois isso pode tornar a situação ainda pior.

Dependendo da crise, ela pode ser de interesse público e quanto mais informações a área de comunicação e os porta-vozes da organização passarem, melhor será para o encerramento do problema.

 Outro ponto importante é informar também os próprios funcionários da empresa para que estes não fiquem sabendo do problema pelos noticiários de forma negativa. Os colaboradores devem se sentir participantes ativos, ao contrário, podem se tornar fontes de informações erradas ou particulares para a imprensa.

 Após a equipe ter tomado todos os cuidados essenciais e a crise, enfim, tiver passado, a empresa deve criar um grupo de avaliação para determinar quais partes do plano de comunicação funcionaram e quais precisam ser revisadas. Um grupo de avaliação diferente deve examinar as origens do problema e decidir quais medidas devem ser tomadas para evitar ocorrências futuras.

22 abril 2017