Gerenciamento de crise é essencial para proteção das empresas

No atual mercado de trabalho, caracterizado pelo alto desempenho e pela grande competitividade, as organizações estão tendo que enfrentar desafios cada vez maiores. As empresas estão tendo que batalhar mais para conquistar mercados, aumentar os lucros, satisfazer os colaboradores, clientes, acionistas e principalmente evitar danos, perdas e crises que possam manchar a sua imagem perante ao público e no ambiente de negócios.

Nos dias atuais, preservar a imagem e a reputação das organizações no mundo corporativo é de uma relevância inquestionável, visto que uma exposição pública negativa da marca, produtos, pessoas ou da própria instituição pode ser um risco severo, com consequências incalculáveis para a empresa. Uma crise é sempre uma ameaça à organização, porque quando não controlada ela prejudica ou paralisa o andamento dos negócios, gera perda de recursos e danos à reputação, confiança e credibilidade da corporação. Para uma crise ser iniciada não é necessário que haja um fato. Um simples boato mal interpretado e levado ao exagero pode desencadear uma avalanche negativa contra a instituição. Por isso toda comunicação dentro e fora da empresa precisa sempre ser clara e sem ruídos.

Para que as empresas evitem qualquer tipo de desconforto interno ou externo que possa levar a uma crise, é necessário que as mesmas desenvolvam um comitê de comunicação para o gerenciamento de crise. Este visa apontar os possíveis problemas que a organização está vulnerável a passar e quais as ações que deverão ser tomadas caso aconteçam. A comunicação de crises também se reflete ao fluxo de informações entre uma empresa, seja entre seus funcionários, com a mídia, governo ou público em geral. Para evitar ou sair de uma situação de crise a empresa precisa planejar e gerenciar a sua comunicação, pois se mal trabalhada ou os efeitos podem ser devastadores.

Mas se a organização compreende a importância de uma boa administração e gerenciamento de crise com antecedência, ela consegue evitar a situação ou reagir à crise com medidas que controlem as notícias negativas. Um planejamento de comunicação bem elaborado, rápido e eficiente pode evitar que a organização entre em caos, além de sanar as adversidades mais rápido, consequentemente reconquistando o sucesso corporativo e a confiança do público interno e externo.

Algumas etapas necessárias para um plano de crise:

• Levantamento de riscos
• Diagnóstico de ameaças
• Planejamento de processos
• Implementação
• Manutenção

Nós da Convictiva Comunicação realizamos o trabalho totalmente focado em gerenciamento de crise, pois nossa missão é preservar a imagem e a reputação da instituição no mundo corporativo. Contamos com uma equipe de profissionais de comunicação que planeja, gerencia e administra as informações transmitidas dentro e fora da organização, para que ela se torne a clara e sem ruídos, evitando assim um possível crise.

– Facebook: www.facebook.com/convictiva
– Twitter: twitter.com/convictiva
– Site: www.convictiva.com.br
– Telefone (21) 3549-3633

24 junho 2017