Etiqueta digital: cautelas com o universo virtual

Redes sociais são extensões de nossas vidas, portanto é necessário agir com educação e respeito

O acesso ao mundo digital com as redes sociais, e-mails e outras plataformas de comunicação da rede, cresce a cada dia. Com isso, a interação dos usuários é vista como um fenômeno cultural moderno, objeto de estudo de diversos especialistas. Um dos pontos a ser estudado na forma de comunicação entre os usuários da internet é a sua forma, ou seja, seu comportamento. Mesmo sendo um universo diferente do mundo real, para transitar bem pelo universo virtual, é preciso saber usar a etiqueta digital.

As ferramentas de comunicação online são realmente ótimas e facilitam a vida das pessoas, mas como acabam se tornando extensões de nossas vidas, como por exemplo, as redes sociais onde cultivamos amigos e relacionamentos com conhecidos, são necessários certos cuidados. Postagens exageradas e com conteúdo ofensivo podem acabar prejudicando sua imagem e trazer consequências negativas para sua vida pessoal e até mesmo profissional.

Etiqueta é parente da ética, por isso, ao usarmos a internet e as redes sociais devemos lembrar que respeito e educação são características que levamos da vida real para o mundo virtual. Desta forma, postar tudo o que vir à cabeça sem passar pelo filtro do critério não é uma boa ideia, assim como marcar fotos em que seu amigo está bêbado segurando um copo de cerveja na mão. Vale lembrar aos internautas que seus perfis nas mídias sociais também podem ser monitorados por seus supervisores e até futuros chefes, aumentando ou diminuindo as chances de uma contratação.

Outro caso são as conversas, que deveriam ser pessoais, mas acabam sendo vistas por todos em sua time line. Algumas pessoas não utilizam o recurso das mensagens privadas e acabam fazendo da sua vida realmente um livro aberto, mas o que acontece é que nem todos desejam ler esse livro. E o pior, nem todos os seus contatos devem saber da sua vida pessoal. Saber separar o que pode ser postado a todos e o que deve ficar em segredo apenas com poucos amigos passa, novamente, pelo crivo da sensatez.

O interesse pelo comportamento dos internautas vem crescendo na mesma velocidade em que aumentam os perfis nas redes sociais e, hoje, podemos encontrar nas livrarias diversos livros sobre etiqueta virtual. Um exemplo é o livro da jornalista e consultora de etiqueta Claudia Matarazzo, “Net.com.classe”. Nele, ela trata assuntos triviais do dia a dia nas redes sociais, dando exemplos de ferramentas que podemos usar para sermos mais educados e delicados.

Entre os conselhos do livro de Claudia, estão: cuidado ao compartilhar correntes, vídeos, entre outros, correndo o risco de encher a time line do amigo com coisas repetidas, chatas; evite portar informações irrelevantes sobre seu cotidiano; ter cuidado ao expor suas opiniões, especialmente sobre assuntos polêmicos. Lembre-se que, diferente de uma discussão ao vivo, suas palavras serão armazenadas por muito tempo e, se você for grosso ou mal educado, todos vão se lembrar disso com frequência; mandar dezenas de convites para jogos e aplicativos, entre outros.

Em resumo, para evitar gafes no ambiente online é preciso saber usar as ferramentas de comunicação ao seu favor. Além disso, o bom senso na hora de postar ou comentar qualquer assunto ou foto também deve ser acionado. Seu perfil na rede é um meio de interação social e mesmo que seja usado para entretenimento não deixa de ser seu cartão visitas online, então o confeccione de forma responsável. Lembrando que tudo o que cai na rede, é peixe!

21 agosto 2017