Deveres e obrigações de um Assessor de Imprensa

Um verdadeiro assessor de imprensa é aquele que está comprometido com a empresa como um todo

De nada adianta conquistar um diferencial de qualidade se ninguém toma conhecimento desse esforço. Assim sendo, é imprescindível colocar em prática uma política de comunicação efetiva e eficaz, exercida por profissionais eficientes e qualificados de uma Assessoria de Imprensa. Mas a atividade ainda é utilizada de maneira básica e pouco explorada no que se refere ao importante elo entre empresa/entidade e seus funcionários/clientes.

Se antes a Assessoria de Imprensa (AI) era realizada por pessoas ainda não qualificadas para a função, através de jornalistas que publicam nota, por publicitários que, se fazendo valer do seu relacionamento com os proprietários dos veículos de comunicação, confundiam notícia com publicidade, ou até mesmo por profissionais de outras áreas que se aventuravam em escrever e sugerir pautas, com a entrada das indústrias, atualmente esse trabalho começou a ser melhor realizado.

De lá pra cá, houve uma acentuada evolução. Bons profissionais de jornalismo passaram a se engajar nessas atividades. Empresas nacionais, órgãos de governo e entidades associativas passaram a se valer desse trabalho. Profissionais mais experientes foram formando outros profissionais novatos e especializados na área. A AI teve grande impulso quando um bom número de jornalistas de alto nível se desligou de órgãos de comunicação e passou a encontrar na atividade uma forma de substituir os seus empregos. Ela passou a ser o destino de quase todos os estudantes de comunicação que enxergam, na crise das redações de jornais impressos, a possibilidade de melhores perspectivas profissionais, seja de trabalho e/ou financeira.

Que as Assessorias de Imprensas trouxeram uma evolução muito grande para empresas e associações, resultando em um trabalho cada vez mais positivo, é inquestionável. Mas o que as empresas buscam em um assessor de imprensa ainda está muito além do que os profissionais podem e oferecem. Muitas se limitam apenas a divulgar informações, conforme se praticava no início da atividade. Não adianta uma empresa querer construir a sua imagem em cima da Assessoria de Imprensa se ela não tem bom embasamento interno. De nada adianta falar das virtudes de uma empresa se o seu público alvo está insatisfeito e se o mercado está insatisfeito. É nesse eixo que o trabalho de uma boa e verdadeira assessoria se faz necessário, indispensável e diferencial.

Para o jornalista Edilson Diniz, Diretor da Convictiva Comunicação, empresa que há anos atua no mercado, o sucesso da atividade está na criação de um planejamento estratégico elaborado entre o assessor e o gestor. Diniz acredita que o trabalho de um assessor jamais deve se limitar apenas a informar, mas sim elaborar ações e direcionar posturas dentro da empresa. Para isso, é necessário conhecer a fundo a política da empresa, traçar uma linha editorial que vá ao encontro dos interesses tanto da empresa/entidade, quanto dos funcionários e clientes/associados.

“Quando conquistamos um novo cliente, temos a preocupação de fazer uma apresentação de nossas atividades e de conhecer melhor a empresa, para podermos traçar quais linhas editorias teremos que seguir para alcançarmos os objetivos do contratado”, ressalta Diniz. “Nós, da Convictiva Comunicação, procuramos prestar um bom serviço aos nossos assessorados. Essa, afinal, é a nossa função. Um verdadeiro assessor, é aquele que está comprometido com a empresa como um todo”, finalizou.

16 julho 2017